Redução de custos de energia: como ela impacta o seu negócio

Se você é um pequeno empresário, já deve saber que duas das coisas mais importantes no mundo dos negócios são: economizar sempre que possível e passar uma boa imagem aos clientes. Como a preocupação ambiental com o gasto desnecessário de energia elétrica tem crescido nos últimos anos, buscar soluções para redução de custos nesse sentido atende às duas finalidades.

Atualmente, existe um perfil mais exigente de consumidor, que considera importante que as empresas das quais ele consome sejam comprometidas com a sustentabilidade e com a gestão consciente de recursos naturais.

Outro bom motivo para prestar atenção no consumo de energia elétrica da sua empresa é a preocupação com os gastos: além de pagar pela energia consumida e pelo uso dos sistemas de transmissão elétrica, também incide ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) na conta de luz; em alguns casos, esse tributo pode encarecer a conta em mais de 15%.

Principalmente em tempos de crise, é fundamental fazer economia nas contas do empreendimento, pois o dinheiro poupado pode ser reinvestido no negócio, para que ele se mantenha funcionando e, até mesmo, cresça.

No post de hoje, trazemos algumas informações relevantes que vão ajudar você a obter uma redução de custos significativa nos seus gastos com eletricidade. Continue a leitura e confira!

Use energia solar sempre que possível

Apesar da abundância de sol, a estrutura para o uso dessa energia ainda é pequena em nosso país. Não é possível usá-la integralmente, mas muitas empresas e residências instalam placas de captação de energia solar para usos específicos, em pontos que gastam bastante energia elétrica, como o aquecimento da água de chuveiros e de torneiras.

Atente-se às lâmpadas

Embora mais caras, as lâmpadas de LED são muito mais econômicas e duráveis que as comuns, de filamento. E até existem as lâmpadas fluorescentes, que são mais eficientes que as incandescentes, mas ainda possuem um consumo maior que as de LED. Portanto, substituir todas as lâmpadas por modelos de LED é um pequeno investimento, mas logo na próxima conta você já notará que a redução no consumo o faz valer a pena.

Desligue ou “hiberne” equipamentos

Quando não estiverem em uso, desligue todos os equipamentos. Da mesma forma, sempre configure computadores e máquinas computadorizadas para hibernar — ou seja, para reduzirem a atividade e o gasto de energia quando não estiverem sendo utilizados após 5 ou 10 minutos. Todos os dias, antes de ir embora, verifique se há algo ligado desnecessariamente.

Instale sensores de movimento

Para ambientes que não são utilizados de maneira contínua ao longo do dia, como banheiros e depósitos, a instalação de sensores de movimento é relevante para a redução de custos. Assim, quando não houver ninguém no local, a luz e o ar-condicionado, por exemplo, se desligam sozinhos, evitando que, por conta de esquecimentos, uma lâmpada fique acesa sem necessidade por horas ou, mesmo, por dias.

Faça manutenção frequentemente

Máquinas, eletrodomésticos e aparelhos de ar-condicionado gastam muito mais energia quando não estão funcionando corretamente. Por isso, é fundamental estar sempre atento a qualquer tipo de ruído estranho ou funcionamento anormal. Solicite também que seus funcionários reportem qualquer problema do tipo e providencie o reparo imediatamente. Além de impedir que o ambiente de trabalho fique desconfortável, você evitará gastos desnecessários na conta de luz.

Faça recuperação tributária

Você sabia que quase 1/3 da conta de luz é composto somente de impostos? A boa notícia é que, dentro da legalidade, é possível reaver uma parte desse valor. Verifique na sua conta de energia se você está pagando ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) sobre as tarifas TUSD (Tarifa de Utilização de Serviços de Distribuição) e TUST (Tarifa de Utilização de Serviços de Transmissão), sobre a Demanda Contratada e não utilizada.

Essa prática foi considerada abusiva, abrindo precedente para que as pessoas possam solicitar a devolução daquilo que pagaram indevidamente — afinal, fazer incidir um imposto sobre uma tarifa é onerar excessivamente o consumidor. Ademais, também é possível recuperar outros impostos, como PIS e COFINS. Para saber exatamente o valor ao qual você tem direito, procure uma assessoria especializada.

Se você gostou deste post, compartilhe nas suas redes sociais e contribua para que seus amigos também possam se beneficiar de uma conta de luz mais barata!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This