Contrato de empréstimos bancário: saiba ao que se atentar

É necessária muita cautela e atenção antes de firmar qualquer acordo, porém, a seriedade da questão se torna excepcionalmente relevante quando se trata de um contrato de empréstimos bancários.

Se você é uma pessoa experiente e cuidadosa, com certeza sabe identificar e calcular as taxas de juros incidentes sobre o empréstimo. Porém, essa taxa é somente um dos poucos detalhes que você deve conhecer sobre o tema.

Para que você não arque com custas inesperadas, faz-se necessário conhecer de forma correta toda a extensão do documento. No presente artigo, você saberá quais são os diferentes tipos de contratos de empréstimos e como entendê-los de forma correta e clara. Acompanhe a leitura!

Quais são os tipos de contratos de empréstimos?

Empréstimo é um gênero de negócio que possui diversas espécies, cada uma delas com suas próprias regras e peculiaridades. Essas categorias normalmente não são conhecidas, porém é essencial sabê-las antes de efetuar um negócio. Confira, a seguir, as principais classes de empréstimos:

Pessoal

Modalidade mais comum de ser utilizada, é um contrato em que alguém solicita determinada quantia de capital diante de uma instituição bancária ou agência financeira. Há apenas a necessidade de um estudo de crédito do solicitante.

Consignado

Consiste em um pagamento mensal que é descontado diretamente da folha de pagamento do contratante, porém suas taxas de juros são menores que as demais modalidades e há um limite de apenas 30% do salário que pode ser comprometido.

Rotativo

Esse empréstimo está interligado ao uso do cartão de crédito. Quando o solicitante não paga totalmente a fatura, haverá de forma automática um empréstimo do banco e aplicação da taxa rotativa, que normalmente é bastante elevada.

Comodato

Trata-se de acordo em que um indivíduo — comodante — faz a entrega de um bem a outro — comodatário —  de forma gratuita e temporária. O objeto emprestado é infungível, ou seja, consiste em um artigo único de impossível substituição por outro idêntico.

Mútuo

Contrato em que há o empréstimo de bem fungível — substituível por outro igual. O mutuário (quem recebe o bem) estará obrigado a devolver outro bem de mesma espécie, qualidade e quantidade.

Com o que devo ficar atento em um contrato de empréstimos?

Os contratos acima, se realizados diante de instituições bancárias, possuem inúmeras cláusulas e termos completamente excêntricos para aqueles que não são profissionais da área. A seguir, listamos as principais particularidades que você deve ficar atento antes de fechar negócio.

Taxa de juros

Resume-se em um percentual que relaciona o dinheiro e o tempo transcorrido até liquidação total da dívida. Quanto em mais parcelas forem divididas a quantia a ser paga ou maior for o período de pagamento, maior será a incidência da taxa de juros.

É preciso ter muita atenção, pois qualquer pequena mudança de percentual acarreta grande elevação no valor, mesmo que seja de 1% para 2%, por essa razão, realize seus cálculos de forma precisa e cautelosa.

Prazos

Os prazos para o pagamento das parcelas é outra questão que influenciará significativamente no preço da dívida. Se o prazo for curto demais, você arcará com excessivas despesas mensais, porém, caso seja muito longo, o valor da taxa de juros será exorbitante.

Cumprimento correto do contrato

É bastante comum e justo que haja multas por descumprimento do contrato, se você atrasar ou não efetuar o pagamento da mensalidade de forma completa, será obrigado a arcar com as sanções previstas. Antes de efetivar o empréstimo, planeje o pagamento de forma que você consiga cumprir com a obrigação de forma plena e dentro do prazo.

Cláusulas abusivas

Os contratos trazem inúmeras folhas preenchidas com cláusulas complexas e extensas, entretanto, diversas delas contém ilegalidades ou são de impossível cumprimento, elas são chamadas de cláusulas abusivas, porém são imperceptíveis para aqueles que não detém conhecimentos na área jurídica.

Diante do apresentado, percebe-se que é essencial ter o acompanhamento de um profissional da área do direito antes de fechar qualquer contrato de empréstimos frente a uma instituição bancária. Somente com esse serviço existirá a certeza de que você não sofrerá com taxas exorbitantes e cláusulas abusivas.

Este artigo pode ser útil a seus colegas e familiares, portanto, não deixe de compartilhá-lo nas redes sociais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


Share This